21 julho 2017

Fidelidade da Noite com os Poetas

Bom dia!

Fidelidade da Noite com os Poetas

Imagem: Luiz Carlos Vaz.

A noite é companheira dos poetas
Na sua magia e quietude
Os pensamentos fluem com nitidez
Se perdem ao encontrarem as paredes do meu quarto

São inúmeras lembranças do passado
Que visitam o meu presente
Fazendo com que eu reflita
Minha filosofia e sentimentos

Eu encontro os abraços e as conversas
Sensações inevitáveis
Expectativas sentidas

Eu e a poesia sentimos
Tudo isso e muito mais
Na noite que passou.

     Abraços.

          Ótimo fim de semana.

                             Isa Espinosa.

14 julho 2017

Esconderijos Perigosos

Boa noite.

Esconderijos Perigosos

Imagem: Luiz Carlos Vaz.
Para onde vão os sentimentos ?
Quando não são expressados
Em que o medo se torna mais forte
Do que se é sentido

De onde surge tanto medo
Como pode ter tanta intensidade
O que sentimos dentro do coração
Ao ponto de não sabermos lidarmos

Tais fatos borbulham
Indagando minha pequenez existência
Nossa existência rápida como um flash

Adiamos o abraço caloroso
Aquela visita a um amigo querido
Um dia adoecemos e temos a ousadia de perguntar o motivo...

  Abraços.

        Ótimo fim de semana.

                                Isa Espinosa.

07 julho 2017

Recordações

Boa noite.

Recordações

Imagem: Luiz Carlos Vaz.

Hoje eu fiz algo diferente de qualquer dia
Voltei o olhar pro meu interior
Uma longa viagem em lembranças
Fatos até agora acontecidos em minha vida

Alguns foram doloridos recordar
Outros uma explosão de alegrias
Entre escolhas e caminhos que percorri
Sonhos realizados

Tantas pedras no meio do caminho
Obstáculos onde tanto aprendi
Que hoje são representadas na minha força

Mas em todos os momentos
Sejam eles positivos ou não
Sempre tive como fiel companheira, a poesia.

    Abraços.

           Ótimo fim de semana.

                                Isa Espinosa.

30 junho 2017

Imprecisões Vitais

Boa noite.
Imprecisões Vitais

Foto: Luiz Carlos Vaz.

A noite me abraça
Convidativa a passeios
Que não sabe-se o ponto de partida
Muito menos o tempo de chegada

Sentimentos que chegam
Sem pedir permissão
Fazendo transformação
Ou se importar no que causarão

Por alguns instantes
As coisas ficam turvas
Gerando um leve desconforto

Aos poucos tudo volta ao seu devido lugar
A passividade impera
Na normalidade que é viver.

   Abraços.

        Ótimo fim de semana.

                              Isa Espinosa.

Design por Amanda
[ voltar para o topo ]